COE - Centro de Ortopedia Especializada © 2018

Criado por Plena Estratégias Criativas

Diretor Técnico: Dr. Thiago Caixeta - CRM-GO 13291 / RQE 8070 - Médico Ortopedista e Traumatologista.


 

Dor crônica nos pés pode ser “esporão”

November 8, 2018

Cientificamente conhecida como fascite plantar, o popular “esporão” é uma inflamação na aponeurose que vai do calcâneo à base dos dedos e pode fazer o paciente sentir-se como se estivesse “pisando em pregos” ou até mesmo “sendo apunhalado na planta do pé” logo ao pisar o chão para deixar a cama, fazendo da rotina universal de levantar-se e dedicar-se às tarefas diárias um desafio muito maior.

Onde dói?

É importante ressaltar que, enquanto o esporão resulte em pontadas na região do calcanhar, o processo degenerativo inflamatório da fáscia plantar pode levar o incômodo a outras áreas da sola do pé. Os relatos de dor são diversos e muitos pacientes sentem-se limitados em atos simples como correr, subir escadas e movimentos semelhantes. Esse é o principal sinal de alerta para procurar um ortopedista antes que o problema se agrave a ponto de culminar em uma recuperação mais demorada.

 

Tratamento simples

Engana-se quem acha que o tratamento seja complicado apesar da dor intensa que acompanha a doença. Incluindo de medicamentos analgésicos e antiinflamatórios até exercícios de alongamento que o próprio paciente pode fazer em casa, o uso de palmilhas especiais, calçados de amortecimento adequado e aplicação de bolsas de gelo, a recuperação normalmente não necessita de métodos invasivos e sua duração depende do diagnóstico precoce e da disciplina do paciente.

 

Mulheres têm mais risco?

Embora não haja levantamento específico, a experiência clínica aponta para uma prevalência da doença em pessoas com mais de 50 anos, em especial mulheres. Contudo, o risco de desenvolver uma fascite plantar é praticamente igual para ambos os gêneros, por isso é importante observar fatores de risco e adotar medidas preventivas:

 

- estar atento ao ganho elevado de peso em pouco tempo;

- usar calçados com amortecimento adequado para a absorção de impacto e preservação do arco do pé de acordo com cada atividade;

- fazer alongamento muscular após a prática de exercícios;

- recorrer às palmilhas especiais caso seja necessário corrigir alterações anatômicas;

- evitar tanto calçados muito rasteiros (como as rasteirinhas femininas) ou saltos muito altos por períodos longos.

 

Atleta de fim de semana

Ignorar essas recomendações básicas pode colocar em risco mesmo pessoas mais jovens ou magras como acontece com alguns atletas de alto nível ou mesmo os adeptos à prática esportiva eventual como corredores de fim de semana. Isso porque a fáscia plantar é responsável por manter o arco do pé e por proteger de acidentes perfurantes estruturas nobres como veias, artérias e nervos. Deixá-la exposta a condições extremas de impacto e desgaste por tempo prolongado sem os cuidados necessários pode acabar causando tanto dano quanto o avanço da idade e o excesso de peso.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Hérnia de disco começa com dores nas costas

June 22, 2018

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo