Hérnia de disco começa com dores nas costas

June 22, 2018

Cerca de 80% das pessoas vão experimentar, em algum momento de suas vidas, a dor lombar. Em muitos casos, a dor é apenas muscular e temporária causada por algum esforço, mas quando ela se torna frequente, pode ser um sinal de alerta para uma das lesões mais comuns da coluna: a hérnia de disco.

 

A hérnia discal lombar é a mais comum dentre as alterações degenerativas da coluna lombar. Ela provoca dores não só nas costas, mas também nos membros inferiores, podendo haver chances de lesões neurológicas, sendo isso o que diferencia a doença de uma dor qualquer. Seu diagnóstico com exatidão é feito por meio do exame de ressonância magnética.

 

No mundo, pelo menos 15% da população passa pelo problema, enquanto no Brasil, a doença aflige mais de 5 milhões de pessoas e é a segunda maior causa de afastamento do trabalho, ficando atrás apenas das doenças cardíacas. Geralmente, a população economicamente ativa (com idades entre 20 e 40 anos), de ambos os sexos, é a que mais sofre com a condição.

 

Quais as causas da hérnia discal lombar?

A doença é provocada pelo deslocamento do conteúdo do disco intervertebral, que pode ser causada pela degeneração natural e progressiva da coluna ou por atividades ocupacionais que envolvam sobrecarga e impacto na coluna. O fortalecimento muscular, dieta balanceada e realização de exercícios com moderação pode prevenir o agravamento ou surgimento da doença. E todo esse processo deve ser iniciado ainda na fase infantil.

 

Quais os sintomas?

O quadro clínico típico de uma hérnia discal começa com uma dor nas costas (lombalgia). Em cerca de uma semana da dor persistente, ela pode evoluir para uma dor que irradia para os membros inferiores (lombociatalgia) e, finalmente, persistir como dor ciática no posterior da coxa.

 

Como diagnosticar?

A hérnia discal lombar é o diagnóstico mais comum dentre as alterações degenerativas da coluna lombar e só é diagnosticada com exatidão por meio do exame de ressonância magnética. 

 

Quais as opções de tratamento?

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado ajudam a resolver o problema que tem tratamento conservador em, aproximadamente, 90% das situações. O tratamento junto ao fortalecimento muscular, acompanhamento médico e reabilitação proporcionam, ao paciente, qualidade de vida sem a necessidade de uma cirurgia, normalmente indicada em apenas 5 a 10% dos casos.

 

Mesmo para os casos em que a intervenção cirúrgica é necessária, existem hoje técnicas modernas, tanto para as cirurgias convencionais como em procedimentos minimamente invasivos, além de cirurgias endoscópicas para retirada da hérnia de disco. Os procedimentos proporcionam bons resultados e rápida recuperação funcional do paciente. Porém, quando ocorre o desgaste progressivo do disco, ele não se regenera.

 

Por isso, a recomendação é sempre procurar atendimento com um especialista da área ao sentir dores nas costas com frequência.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Hérnia de disco começa com dores nas costas

June 22, 2018

1/3
Please reload

Posts Recentes